4 de set de 2007

O Presente do Pajé - Franco Editora


Criada em 2001, a Franco Editora frisa a idéia de que a diversão, o questionamento e o crescimento pessoal podem ser os caminhos para a formação de cidadãos críticos e reflexivos, onde cada leitor tem a sua maturidade leitora. Com literatura de seguimentos variados na forma, no conteúdo e no estilo, a Franco Editora nos presenteia com mais um lançamento: O Presente do Pajé, mais um livro que entra para a minha história de ilustrador e o segundo livro por esta casa.

O Fernando, seu Editor, me enviou alguns bons textos originais para que eu pudesse ter a liberdade de escolher em qual trabalhar, apaixonado com nossas raízes de cultura indígena, claro que optei logo pelo O Presente do Pajé, da escritora Solange Cianni, outra apaixonada por nossos índios, claro!

Natural da Rio Cidade Maravilhosa , Solange está, no momento, passando uma temporada de um ano em Barcelona, Espanha, para comemorar seus 50 aninhos viajando, trocando, somando novas culturas. Foi atriz e bailarina até os 30 e chegou a trabalhar com Bibi Ferreira na peça Gota D’água e num especial de Natal da TV Educativa, RJ, com Cássia Kiss. Hoje é pedagoga e psicopedagoga, diretora pedagógica de uma escola particular chamada
Canarinho, que já tem 33 anos, fundada por seus pais. Solange adora crianças, andar na mata, tomar banho de mar e cachoeira, comer tudo que se faz com milho: pamonha, curau, canjica, milho cozido, bolo de milho verde... Fica longe de gente que tem mau-humor, que fala demais e conta piada sem parar, inclusive sem graça.

O Presente do Pajé chegou até ela com um pedaço muito estranho de madeira que veio flutuando num rio, no meio de um matão na Chapada dos Veadeiros, Planalto Central do Brasil.Cianni estava participando de um encontro terapêutico muito profundo, e entrava em contato com sua sombra e sua luz, simbologias sagradas indígenas. Num dos poucos intervalos, foi ao rio dar um mergulho e viu o tal objeto. Ele era negro, brilhante e vinha lentamente de lá de dentro da mata intocada. Foi uma visão tão forte que tudo parou, como se ela tivesse ficado completamente surda e todas as pessoas e outras paisagens ao redor tivessem sumido. Só havia a nossa escritora, o rio e aquele objeto vindo em sua direção. Ninguém mais reparava. Mas a mata a presenteou e para saber mais sobre essa linda história, esse presente e sobre Uarimo, tem que adquirir O Presente do Pajé ou presentear alguém com esse livro, que tive o prazer de ilustrar em aquarelas.

2 comentários:

João Marcos disse...

Oi Laz!! Como seu blog tá bonito, héin!! Muita produção legal, vários estilos...gostei muito!! Grande abraço!!

Anônimo disse...

Por que nao:)